ACERVO CLEOFE PERSON DE MATTOS

CRONOLOGIA
Denise Munhoz
1913 17 dez. Nascimento, Rio de Janeiro, filha de José Rodrigues de Mattos e Annette Person de Mattos.
1913
a
1950
Infância, adolescência e parte da vida adulta, com seus pais e as irmãs Nelly e Ruth no casarão da Rua Mariz e Barros, n.o 1086, no bairro da Tijuca, Rio de Janeiro.
1929
a
1934
Aluna de música de Oscar Guanabarino, juntamente com sua irmã Ruth.
1933 30 nov. Conclusão do Corso Preparatorio de lingua italiana, pela Societá Nazionale "Dante Alighieri".
1934 3 dez. Conclusão do Corso Medio de lingua italiana, pela Societá Nazionale "Dante Alighieri".
1936 3 dez. Conclusão da terceira série do Corso d'Italiano, pelo Istituto Italiano di Alta Cultura.
1937 22 nov. Conclusão do curso na Escola Dramática Municipal, dirigida por Oduvaldo Vianna.
1937 18 dez. Conclusão do Curso Médio de língua alemã, pelo Instituto Teuto-Brasileiro de Alta Cultura.
1938 Participação no 11o concerto oficial - último da série de 1938 -, da Escola Nacional de Música. Regeu, como aluna do curso de Regência de Orquestra, a Sétima Sinfonia, de Beethoven.
1940 Conclusão do curso de formação de professor secundário especializado em música e canto orfeônico, pela extinta Universidade do Distrito Federal.
1941 Graduação em composição e regência, pela Escola Nacional de Música, atualmente Escola de Música da UFRJ.
1941 Criação do Coro Feminino Pro-Música, do qual tornou-se diretora artística e regente principal. A maioria das componentes eram alunas da Escola de Música.
1941 Apresentação, como integrante do Coro Feminino Pro-Música, em primeira audição, das peças Sabiá, de Fructuoso Vianna; Sôdade Matadêra, arranjo de Radamés Gnatalli; e A Infinita Vigília, ambas de Brasilio Itiberé. Regência de Dinah Buccos Alves.
1941
a
1942
Colaboradora de redação na Revista Brasileira de Música, editada pela Escola Nacional de Música.
1942 Primeira experiência em coro misto. Apresentou-se na ENM com a denominação Coro Pro-Música, sob a regência de Edoardo de Guarnieri. No repertório, entre outras peças e em primeira audição, a Contemplação, de Brasílio Itiberê.
1943 Participação como regente do Coro Pro-Música, junto com Dinah Buccos Alves, no programa radiofônico Ondas Musicais, patrocinado pela Light.
1943
a
1962
Exercício do cargo de inspetora educacional, mediante concurso do Ministério da Educação e Cultura.
1944 Redação da Revista Brasileira de Música.
1945 20 mar. Regência do Coro Feminino Pro-Música, na missa de sétimo dia em memória de Francisco Braga, realizada na então Catedral Metropolitana.
1945 Defesa da tese Tonalidade - da importância que deve ter no curso de Teoria da Música, para o ingresso à cátedra da Escola Nacional de Música.
1945 Participação do Coro [misto] Pro-Música no Festival de Compositores Brasileiros, apresentando a Oração pela Pátria, de Francisco Braga, regência de Erich Kleiber.
1946 O Coro [misto] Pro-Música passa a denominar-se oficialmente Associação de Canto Coral. Em sessão solene, presidida por Luiz Heitor Corrêa de Azevedo e realizada no auditório do Conservatório Brasileiro de Música.
1947 10 mar. Aprovada em concurso para o Magistério Superior, com nota final 9,3.
1948
a
1960
Membro da Comissão Nacional de Folclore do Instituto de Educação, Ciência e Cultura (IBECC), órgão nacional da UNESCO.
1948 22 a 28 ago. Primeira Semana de Folclore, no auditório do MEC. Proferiu a conferência Música Popular Brasileira, publicada pelo IBECC. Participaram do evento Cecília Meireles, Luís da Câmara Cascudo, Augusto Rodrigues, Basílio de Magalhães, Oneyda Alvarenga e outros.
1949 31 out. Participação da ACC no Festival Florent Schmitt, realizado no Theatro Municipal do RJ, regência de Villa-Lobos.
1949 Decreto no 26.652/11-04. Reconhece a ACC como órgão de utilidade pública.
1950 Compra do imóvel situado à Rua do Russel, n.o 32, no bairro da Glória, Rio de Janeiro, onde residiu até o fim da vida.
1950 Mar. Referência, no Noticiário Lowndes, n.o 25, como figura proeminente da atualidade artística.
1950 1o sem. Assinou a seção musical do periódico Tribuna da Imprensa.
1950 2o Curso Internacional de férias Pró-Arte, Teresópolis, RJ. Proferiu a conferência A Expressão Religiosa na Música Folclórica Brasileira.
1950 Membro da Comissão Julgadora, admissão de coristas no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.
1950 28 jul. Participação da ACC no Ano Bach - concertos comemorativos do 2o centenário da morte de J. S. Bach. No repertório, as Cantatas 46 e 79, regência de Hans-Joachim Koellreutter. Theatro Municipal do RJ.
1950 30 nov. Regência dos coros feminino e misto da ACC em concerto no Theatro Municipal do RJ. No programa, Villa-Lobos, Mignone, Vieira Brandão e o moteto n.o 3, Jesu, meine Freude, de J. S. Bach.
1950 16 dez. Preparação do recém-fundado coro da Orquestra Sinfônica Brasileira e da ACC para último concerto do Ano Bach. No repertório, a primeira audição no Brasil do Magnificat em Ré Maior, regência de Lamberto Baldi.
1951 14 jul. Preparação do coro misto da ACC, concerto com a OSB, no Theatro Municipal do RJ. No repertório, o Canto Absoluto, de Brasílio Itiberê, em primeira audição. Regência de Nino Sanzogno.
1951 15 nov. Apresentação da ACC em Curitiba, promovida pela Sociedade Artística Brasílio Itiberê - SCABI.
1952 Membro da Comissão Julgadora, admissão de Solistas na Rádio MEC.
1953 Colaboração na Bibliografia Musical Brasileira (1820-1950), publicada pelo Instituto Nacional do Livro. Com Luiz Heitor Corrêa de Azevedo e Mercedes Reis Pequeno.
1953 Redação do Programa Obras Primas do Canto Coral, na Rádio MEC.
1954 A convite do Institut Für Ausländerbeziehunger, e com o auxílio da CAPES, viaja à Alemanha Ocidental, para assistir, na Musik Akademie de Detmold, o curso de regência coral do professor Kurt Thomas.
1955 Preparação do coro da ACC para Le Roi David, de Honnegger, em primeira audição no Brasil, no Theatro Municipal do RJ. Regência de Lamberto Baldi.
1956 Convidada, pela Biennale Di Venezia, para o XIX Festival Internazionale di Musica Contemporanea, em Veneza.
1956 Representante do Brasil na 5a reunião do Conselho Internacional de Música da UNESCO, em Paris.
1957 Apresentação, com a ACC, em primeira audição no Brasil, do Canticum Sacrum, de Stravinsky.
1957 Prêmio Apolo à ACC, como melhor conjunto musical do ano, concedido pela Sociedade Teatro de Arte.
1957 Membro da Comissão Julgadora, Concurso Nacional de Conjuntos de Coros Orfeônicos Escolares.
1958 Membro da Comissão Julgadora, Concurso de Corais Mistos, realizado pela Secretaria de Educação do Estado do Paraná, Curitiba, PR.
1958 Medalha Sylvio Romero, Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretaria Geral da Educação e Cultura do antigo Distrito Federal. Resolução n.o 25 de 18.12.1957.
1958 Defesa da tese Inteligência Musical, para o ingresso à cátedra de Teoria Musical na Escola Nacional de Música.
1958 Medalha Jornal do Commercio conferido aos melhores do ano nas letras e artes.
1958 Participação no 1o Congresso Brasileiro de Arte.
1958 Lançamento de discos LP com a ACC: Missa Pastoril Para a Noite de Natal, de JMNG (Angel); Missa de Réquiem, de JMNG e Seca, de Camargo Guarnieri (Festa).
1959 Apresentação, com a ACC, em primeira audição no Brasil, do Magnificat Alleluia, de Villa-Lobos.
1959 Preparação da ACC para a gravação da Missa de Santa Cecília, de JMNG. Com a OSB, Regência de Edoardo de Guarnieri (FUNARTE).
1959 19 nov. Apresentação, com a ACC, de trechos da Missa de São Sebastião, de Villa-Lobos, antes da encomendação religiosa do corpo, exposto em câmara ardente no saguão do Ministério da Educação.
1960 Preparação do coro da ACC para a primeira audição, no Brasil, de Jeanne D'Arc au Bûcher, texto de Paul Claudel e música de Arthur Honegger, regência de Jacques Pernoo, no Theatro Municipal do RJ. Obra assistida por Cleofe em Paris (1953) e Viena (1955). Conseguiu trazê-la ao Brasil por subvenção obtida pelo vereador Murilo Miranda e a colaboração da embaixada da França.
1960 Medalha Carlos Gomes, instituída pelo Governo do Estado da Guanabara, conferida pela Comissâo Artística e Cultural do Theatro Municipal.
1960
a
1964
Prêmio Melhor Conjunto Musical do Ano à ACC, conferido pela Secretaria de Educação e Cultura do Estado da Guanabara e pela Sociedade dos Críticos de Música.
1961 Semana da Música Brasileira em Paris, Casa do Brasil, Cité Universitaire. Proferiu a conferência José Maurício, Musicien Du Baroque.
1961 Centro de Estudo de Música Brasileira (CEMB) do Diretório Acadêmico da Escola de Música da UFRJ. Proferiu a conferência José Maurício, um Mestre. Ilustrada pela primeira audição moderna de três graduais de JMNG. Regência do estudante Othonio Benvenuto.
1961 Regência da ACC para a gravação das Matinas de Finados, de JMNG (FUNARTE).
1961 Professora de Ensino Técnico da Secretaria de Educação e Cultura, Depto. de Nível Médio e Superior. Reg. MEC 0969.
1961 Lançamento de disco LP com a ACC: Missa de São Sebastião e Bendita Sabedoria, de Villa-Lobos; Estâncias, de Brasílio Itiberê; e Missa em Si Bemol, de Francisco Mignone (Festa).
1961 Lançamento de disco LP Música de Sempre do Barroco a Villa-Lobos, com a ACC: Magnificat Alleluia, de Villa-Lobos; obras de compositores mineiros (Festa).
1963 4a Concentração de Corais Universitários do Sul do Brasil, Florianópolis, SC. Palestra.
1963 Preparação do coro da ACC para a Missa de 1948 de Stravinsky, regida pelo compositor. Participou como integrante do coro. Festival Internacional de Música do RJ, Igreja da Candelária.
1964 15 jul. Posse na Academia Brasileira de Música, ocupando a cadeira n.o 5, cujo patrono é José Maurício Nunes Garcia.
1964 Preparação do coro da ACC: La Danse des Morts e Le Roi David, de Honegger. Regência de Jacques Pernoo.
1964 24 dez. Rege a ACC para a celebração da Missa do Natal, na TV Excelsior.
1965 Preparação do coro da ACC para Le Martyre de Saint Sébastian, de Debussy, em primeira audição no Brasil, no Theatro Municipal do RJ. Regência de Jacques Pernoo.
1965 Instituto de Educação, Porto Alegre, RS. Palestra Um Compositor do Brasil Colonial.
1965 Lyons Club de Rio Pardo, RS. Palestra José Maurício, padre-mestre.
1965 6o Seminário Sul Rio Grandense de Música, Porto Alegre, RS. Curso de regência coral.
1965 Centro de Estudos da Música Brasileira (CEMB), do Diretório Acadêmico da EM-UFRJ. Palestra Manuscritos de José Maurício Na Escola de Música da UFRJ.
1965 Agraciada com a Medalha de Mérito Carlos Gomes, pelo Governo do Estado da Guanabara.
1965 Lançamento de disco LP Música na Corte Brasileira, com a ACC. Regência de Alceo Bocchino. (Angel).
1965 Regente da ACC, apresentação na Sociedade de Cultura Artística da Bahia.
1965 Set. a nov. Regente da ACC em tournée de 22 concertos na Europa. Apresentações em Paris, Londres, Cambridge, Bordeaux, Colônia, Viena, Bruxelas, Madrid, Lisboa.
1965 Out. e nov. Conferências pela Difusão Cultural do Ministério de Relações Exteriores e da Secretaria de Turismo da Guanabara, em Trier, Viena, Roma, Porto e Lisboa.
1966 Organização do I Ciclo Bach, na Sala Cecília Meireles. Preparação do coro da ACC, para o Oratório de Natal, cantatas I, II e III. Regência de Karl Richter.
1966 2o Concurso Nacional de Coros Orfeônicos e Universitários, promovido pelo Departamento Nacional de Educação, MEC. Membro do Júri.
1967 25 maio. Comemoração do 2o centenário do nascimento de JMNG. Preparação da ACC para a Missa de Nossa Senhora a 8 de Dezembro, na Sala Cecília Meireles. Regência de Isaac Karabtchevsky.
1967 19 jul. Regência da ACC na missa sétimo dia em memória do professor Paulo Silva. Igreja de São Francisco de Paula, Rio de Janeiro, RJ.
1967 03 set. Regência da ACC na missa de celebração do 70o aniversário de Francisco Mignone, na Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro, Rio de Janeiro, RJ.
1967 Catálogo da exposição comemorativa do 2o centenário do nascimento de JMNG: introdução e estudo O Padre Mestre. Organizado pela seção de música da Biblioteca Nacional.
1968 II Ciclo Bach. Preparação do coro da ACC para a Paixão Segundo São João, na Sala Cecília Meireles.
1968 19 out. Regência da ACC na missa sétimo dia em memória de Manuel Bandeira. Igreja da Candelária, Rio de Janeiro, RJ.
1969 18 abr. Preparação da ACC para Les Choéphores, de Darius Milhaud, com regência de Jacques Pernoo.
1969 1o Festival Luso-Brasileiro do Barroco, Salvador-BA. Palestra José Maurício, o barroco e a pesquisa de música brasileira. Publicada em Universitas, n.o 2, Salvador, jan./abr. 1969, e no Diário do Comércio, Rio de Janeiro, 09 fev. 1969.
1969 fev.-mar. A convite do Governo da República Federal da Alemanha, visita concursos de música em universidades alemãs nas cidades de Hamburgo, Berlim, Hannover, Stuttgart, Nuremberg, Munique. Afasta-se do Brasil por 45 dias, mantendo-se com recursos próprios.
1969 18 abr. Preparação do coro da ACC para O Messias, de Händel, na Sala Cecília Meireles. Regência de Wilhelm Brückner-Rüggeberg.
1969 25 abr. Preparação do coro da ACC para Oedipus Rex e a Sinfonia dos Salmos, de Stravinsky, em primeira audição no Brasil, na Sala Cecília Meireles. Regência de Wilhelm Brückner-Rüggeberg.
1969 III Ciclo Bach. Preparação do coro da ACC para a Paixão Segundo São Mateus, na Sala Cecília Meireles.
1970 Lançamento de disco LP José Maurício Nunes Garcia, com a ACC: obras corais a capella. Gravado em 1967. Coleção Grandes Compositores, Editora Abril Cultural.
1970,
1971,
1972,
1974,
1980 
Concurso de Corais Escolares da Guanabara/Rio de Janeiro, promovido pela Rádio/Jornal do Brasil. Jurada.
1970 Prova de Habilitação de candidatos ao Coral da Fundação do Palácio das Artes, Belo Horizonte, MG. Avaliadora.
1970 Publicação do Catálogo Temático das obras do Padre José Maurício Nunes Garcia, pelo Conselho Federal de Cultura, MEC, 400p., 500 incipits musicais.
1970 IV Ciclo Bach. Preparação do coro da ACC para a Missa em Si Menor e várias cantatas de Bach. Regência de Karl Richter e Orquestra Bach de Munique. Theatro Municipal, Rio de Janeiro, RJ.
1971 15 jun. Regência do coro a capella, missa de 70o aniversário do Correio da Manhã.
1971 29 ago. Regência do coro a capella, para o programa Concertos para a Juventude, na TV Globo. No repertório, composições de Villa-Lobos.
1972 03 set. Publicação do ensaio José Maurício - compositor dos anos da independência, no Suplemento Literário do periódico O Estado de São Paulo.
1972 Agraciada com o Troféu Estácio de Sá, instituído pelo Museu da Imagem e do Som, Fundação Vieira Fazenda, pela publicação do Catálogo Temático das Obras do Padre José Maurício Nunes Garcia.
1972 Estréia do coro infantil Curumins da ACC. Igreja Irmandade de N. Sra. Do Rosário e Sáo Benedito dos Homens Pretos, Rio de Janeiro, RJ.
1973 Designação para as disciplinas Fuga I e II, publicada no Boletim da UFRJ, vol. 25, Processo n.o 4942/73.
1973 Seleção dos candidatos ao Coral Municipal de São Paulo. Secretaria de Educação e Cultura, Prefeitura do Município de São Paulo. Avaliadora.
1973 Participação no Colóquio sobre Criatividade, Secretaria de Cultura e Desportos da Guanabara.
1973 26 mai. Festival Mahler. Preparação do coro da ACC para a Sinfonia n.o 2, Ressurreição, na Sala Cecília Meireles.
1973 10 out. Promoção Brasil Export 73, Bruxelas, Bélgica. Palestra Música e Músicos do Brasil de 1550 a 1830.
1973 15 out. Promoção Brasil Export 73, Bruxelas, Bélgica. Palestra Música e Músicos do Brasil de 1830 a 1973.
1973,
1974 
dez. a fev. Requisição para afastamento o País, para prosseguir pesquisa sobre D. Pedro I, com recursos próprios. Visita instituições em Viena, Roma, Lisboa, Londres, Bourdeaux, Estocolmo e Berlim.
1974
a
1977
Membro do Conselho, Casa do Estudante do Brasil.
1975 22 set. a 21 nov. Concessão de licença especial no período, processo n.o 2.288/7-CLA-UFRJ.
1975 Convidada pelo regente Helmuth Rilling para workshop coral na cidade de Sils Maria, Suíça.
1976 Publicação das Obras Corais a Capella, com obras de JMNG, edição comemorativa dos 35 anos da Associação de Canto Coral.
1976 Encontro Internacional de Corais da Universidade do Rio Grande do Sul, RS. Palestra José Maurício e a Música Coral Brasileira.
1976 Aprovado Projeto de Pesquisa, publicado no Boletim da UFRJ, vol. 29, n.o 41. Processo n.o 19790/76.
1977 Encontro de Corais do Recife, promovido pela Secretaria de Educação e Cultura de Pernambuco. Membro do júri.
1977 Colaboração na Enciclopédia da Música Brasileira, Art Editora, São Paulo, SP.
1977 Aprovado o Plano de Afastamento do País de Professor Titular, publicado no Boletim da UFRJ, vol. 29, processo n.o 20.884/77.
1977 Festival Internacional de Coros, Santiago Chile. Regente da ACC.
1978 Colaboração no Répertoire International des Sources Musicales (RISM).
1978 Seminário de Cultura Mineira, promovido pelo Conselho Estadual de Cultura de MG.
1978 Publicação das Matinas de Natal, de JMNG, em convênio com a FUNARTE.
1978 Membro da Comissão Julgadora, 2o Concurso Nacional de Corais para TV, promovido pela FUNARTE.
1978 1o Encontro do Instituto Interamericano de Diretores de Coro, Tachira, Venezuela. Eleita Presidente da Entidade, renunciou em 1979.
1978 Catalogação das composições mineiras do século XVIII. Projeto O Ciclo do Ouro. O Tempo e a Música no Barroco Católico, PUC-RJ, patrocínio da XEROX do Brasil. Coordenação de Elmer C. Barbosa. Erroneamente, aparece como simples colaboradora.
1979 III Bienal da Música Brasileira Contemporânea. Preparação da ACC para a Cantata dos Mortos, de Ricardo Tacuchian. Regência do compositor.
1980 Redação de texto para audiovisual, que seria realizado pela FUNARTE, sobre a vida e obra de JMNG.
1980 Lançamento do LP Cantata dos Mortos pela FUNARTE. Gravado ao vivo em apresentação na Sala Cecília Meireles, em 1979.
1980 mai. 6o Encontro Sinfônico, São Paulo. Conferência José Maurício Nunes Garcia e Sua Obra.
1980 Série Arte e História em Cidades Tradicionais Brasileiras, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, RJ. Palestra Música nas Cidades Históricas.
1980
a
1981
Coordenação de edições, com textos introdutórios inclusive, de obras de JMNG, para publicação pela FUNARTE.
1980 Exposição Comemorativa do Sesquicentenário do falecimento de JMNG, realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, pelo Arquivo Nacional. Redação do texto José Maurício Nunes Garcia.
1980 Sesquicentenário do falecimento de JMNG. Preparação da ACC para a Missa de Nossa Senhora da Conceição, com a OSB. Regência de Isaac Karabtchevsky. Igreja do Carmo da Antiga Sé, Rio de Janeiro, RJ.
1980 Exposição José Maurício Nunes Garcia, Escola de Música da UFRJ, Rio de Janeiro, RJ. Palestra O Padre Mestre na Escola de Música.
1980 Festival MPB 80, da Rede Globo de Televisão. Jurada.
1981 Agraciada com o Kenneth David Kaunda Award For Humanism, pela Associação Pan-Africana. Em cerimônia na Sala Cecília Meireles.
1981 Regência da ACC para a gravação do LP Associação de Canto Coral, 40 anos, de JMNG (Kuarup).
1982 Lançamento de disco LP Matinas de Natal, de JMNG. ACC e Camerata Rio de Janeiro, regência de Henrique Morelenbaum (Clio).
1982 Lançamento de disco LP Missa de Nossa Senora do Carmo, de JMNG. ACC e Camerata Rio de Janeiro, regência de Henrique Morelenbaum (Clio).
1984 Título de Professora Emérita, pela UFRJ.
1984 Publicação do ensaio Sinfonia Fúnebre e Zemira. Barry Brook Editor, Garland Series, New York.
1985 Associação Brasileira de Folclore. Título de Membro Honorário.
1989 Publicação do Requiem de JMNG, redução para vozes e órgão. Ed. Hänssler, Alemanha.
1991 Missa Comemorativa do cinquentenário da ACC, Igreja de São Francisco de Paula, Rio de Janeiro, RJ.
1997 Publicação do livro José Maurício Nunes Garcia - Biografia. Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro.
2002 2 maio. Morte. Seu corpo foi cremado no Cemitério São Francisco Xavier, na zona portuária do RJ, em 3 mai.